Faculdade EaD: como funciona?

Fazer uma faculdade é um sonho que, muitas vezes, acaba sendo adiado por motivos como falta de tempo, rotina intensa de trabalho, horários de trabalho alternativos, dificuldades financeiras e inúmeros outros fatores. Por isso, a possibilidade de fazer uma faculdade EaD (Educação a Distância) torna-se tão interessante, já que essa modalidade permite maior flexibilidade de horários e costuma ser ofertada com valores mais acessíveis.

O número de cursos a distância tem crescido significativamente, especialmente nos últimos anos, acompanhando alterações na legislação brasileira e ainda o desenvolvimento dos meios tecnológicos e de comunicação. O avanço da tecnologia e o acesso facilitado a ela favorecem significativamente o ingresso nos cursos a distância.

Faculdade EaD: conheça a sua história e evolução

Embora o crescimento da modalidade de ensino a distância tenha sido mais intenso nos últimos anos, engana-se quem pensa que a ideia de faculdade EaD é nova. A possibilidade legal de as universidades oferecerem cursos a distância existe há mais de 20 anos.

Em 1961, foi criada a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LBD) e em 1996 os cursos EAD passaram a ser reconhecidos como uma modalidade de ensino. Reforçando a importância do ensino a distância, algumas atualizações foram realizadas desde então.

Entre elas, a mais recente, realizada em maio de 2017, em que o Ministério da Educação (MEC) instituiu o Decreto n.º 9.057, que autoriza o credenciamento de Instituições de Ensino Superior (IES), públicas e privadas, para aumentarem as ofertas de cursos na modalidade a distância. O principal objetivo dessa iniciativa foi tornar maior a adesão de jovens brasileiros, especialmente daqueles que têm entre 18 e 24 anos, ao ensino superior.

Informações do Censo de 2017 do Ensino Superior, divulgadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apontam para dados interessantes sobre o ensino superior no Brasil e podem definir as principais tendências para essa modalidade de ensino nos próximos anos.

Entre as informações mais relevantes sobre o ensino superior no País trazidas pelo Censo, podemos destacar as seguintes:

– As mulheres são presença predominante, tanto na modalidade presencial quanto na faculdade EaD;

– A faixa etária dos alunos que concluem uma faculdade EaD é de, em média, 34 anos, enquanto no ensino presencial a faixa etária fica na média dos 23 anos;

– O aumento do número de alunos que ingressaram no ensino superior entre 2016 e 2017 é maior na modalidade a distância, que teve uma variação positiva de 27,3% nesse período, enquanto na modalidade presencial houve um acréscimo de apenas 0,5%;

– Na faculdade EaD predominam os cursos de licenciatura, enquanto na modalidade presencial a maior parte dos alunos matriculados são de cursos de bacharelado;

– Mais de 46% das matrículas em cursos tecnológicos são a distância, número que era de 16,3% em 2007;

– Comparando o número de matrículas nas duas modalidades de ensino – cursos presenciais e cursos a distância – em um período de dez anos, verifica-se que em 2007 85% das matrículas em Instituições de Ensino Superior eram presenciais e 15% eram em uma faculdade EaD, enquanto que em 2017 66% das matrículas em Instituições de Ensino Superior foram na modalidade presencial e a modalidade EaD apresentou um salto, indo para 34%.

Mesmo com todos esses dados positivos, algumas pessoas ainda ficam em dúvida na hora de escolherem uma faculdade a distância. Por isso, aí vão algumas dicas e respostas para as dúvidas mais comuns sobre essa modalidade de ensino.

Mas, afinal, como funciona uma faculdade EaD na prática?

O MEC avalia da mesma maneira os cursos a distância e os presenciais. Portanto, engana-se quem pensa que uma faculdade EaD é mais fácil ou possui menos conteúdo que uma faculdade presencial.

As principais diferenças estão na autonomia e na flexibilidade que a faculdade EaD proporciona ao aluno, já que essa modalidade não exige um horário específico para que os estudantes assistam às aulas ou realizem as suas atividades.

Por causa disso, o aluno que optar por uma faculdade EaD poderá se dedicar aos estudos nos períodos em que desejar e conciliar com os horários de trabalho e outras atividades diárias. Com a tecnologia disseminada por todas as partes do País, o estudante também tem a facilidade de baixar as aulas online e ouvir os conteúdos quando puder e desejar.

As aulas são planejadas com vários tipos de mídia, incluindo textos, áudios, vídeos, animações, simulações, exercícios e fóruns. Essa diversidade de formatos tem o objetivo de proporcionar ao aluno uma gama extensa de opções para que ele aprenda da forma que mais se encaixar com o seu perfil.

Outro ponto positivo do ambiente virtual é que todas as atividades realizadas pelo aluno ficam registradas, incluindo as interações com os professores, tutores ou colegas, assim como o envio de atividades e várias outras informações que podem ser úteis para consultas futuras.

Por outro lado, ao optar por uma faculdade EaD, o aluno precisará ter uma organização maior de tempo e de rotinas. Isso porque o universitário precisará separar algumas horas do dia ou da semana para se dedicar à faculdade EaD.

Para ajudar nesse sentido pode ser interessante utilizar softwares para lembrete de atividades, como é o caso do Google Agenda. Sobre gestão de tempo, vale comentar que o ambiente de ensino EaD, disponível através do smartphone, permite que o aluno aproveite o tempo gasto em deslocamento e trânsito para ouvir aulas ou relembrar alguns conceitos ensinados pelos docentes do curso.

Existem ainda os prazos de entrega dos trabalhos e as avaliações, que podem ser realizadas de forma presencial ou não, conforme as regras de cada instituição de ensino. Na Universidade Estácio de Sá, por exemplo, as aulas são 100% online e as avaliações podem ser agendadas na data que melhor se encaixar para cada estudante no polo escolhido.

Para ter um curso reconhecido pelo MEC, a Instituição de Ensino Superior precisa preencher uma série de requisitos. Entre eles, estão os que envolvem infraestrutura, projeto pedagógico, qualificação da instituição e dos profissionais envolvidos na instituição.

É muito comum associar uma faculdade EaD aos cursos de graduação, mas vale lembrar que essas instituições também podem oferecer cursos de pós-graduação, como MBA e mestrado, na modalidade a distância. No caso de uma pós-graduação, o reconhecimento fica a critério da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Tire as suas principais dúvidas sobre o ensino em uma faculdade EaD

1. O diploma de curso a distância tem a mesma validade que o de um curso presencial?

O diploma de um curso a distância, em uma faculdade EaD tem a mesma validade que o diploma de um curso presencial. No entanto, para isso, vale lembrar que a graduação precisa ser reconhecida pelo MEC.

2. Na faculdade EaD o aluno estuda sozinho?

Não, o aluno não estuda sozinho. Além dos materiais didáticos, existem materiais de apoio e canais para comunicação direta dos alunos com seus professores e tutores. Dessa maneira, o aluno pode pedir apoio ou tirar dúvidas sempre que julgar necessário.

3. Posso interagir com outros colegas da faculdade EaD?

Sim. Uma ferramenta bastante utilizada pelos cursos a distância nesse sentido são os fóruns que facilitam a comunicação dos alunos com os professores e que possibilitam, ao mesmo tempo, a interação do estudante com os seus colegas, se necessário. Esse aspecto da modalidade do ensino a distância pode favorecer também alunos mais tímidos, que possuem maior facilidade para interagirem com os demais através de meios virtuais.

4. A faculdade EaD é mais barata que os cursos presenciais?

Sim. Os cursos a distância costumam ser mais acessíveis no que diz respeito ao investimento financeiro e também permitem o ingresso através de programas como o Enem e o ProUni, além de programas promovidos pelas próprias faculdades EaD que buscam incentivar o ensino e facilitar o pagamento das parcelas durante o curso.

5. Quais os tipos de ensino superior e quais deles estão disponíveis na modalidade EaD?

Outra dúvida muito comum entre as pessoas que desejam ingressar no ensino superior está relacionada aos tipos de curso que podem ser realizados. Os tipos se diferenciam pelo tempo de duração e algumas atribuições que o aluno poderá ter depois de formado. Os principais tipos de cursos do ensino superior são os seguintes:  

– Bacharelado: curso superior que costuma ter duração de 4 a 6 anos e possui enfoque amplo em determinadas áreas de conhecimento. Normalmente conta com disciplinas teóricas e práticas e possibilita que o aluno, depois de formado, realize trabalhos em diversas áreas relacionadas ao curso escolhido.

– Licenciatura: a principal diferença do curso de bacharelado para o de licenciatura é que o segundo habilita o profissional para atuar como professor de níveis básicos, como é o caso do ensino fundamental e médio.

– Tecnológico: os cursos superiores tecnológicos costumam ter duração de 2 a 3 anos. Esses cursos possuem enfoque mais voltado para o mercado de trabalho e para disciplinas práticas, normalmente voltadas para as áreas que envolvem a tecnologia.

Em todos os tipos citados, o aluno poderá seguir com os seus estudos após formado, realizando pós-graduação, mestrado e doutorado, se assim desejar. Todos esses tipos de graduação são oferecidos dentro da modalidade de cursos a distância.

6. Quais os benefícios de ter uma formação superior?

Os benefícios de possuir uma formação superior são inúmeros, desde aspectos pessoais até questões financeiras.

Para começar, o ambiente acadêmico favorece um maior networking, criando uma rede de contatos de pessoas da mesma área de interesse, sejam eles alunos, tutores, professores ou até outros colaboradores da instituição de ensino.

Além disso, existe o incentivo sob a ótica financeira. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados de 2017, o ganho mensal de pessoas com graduação foi quase três vezes maior se comparado aos que possuem o ensino médio como nível máximo de formação. Quando comparamos o salário dos profissionais graduados com o de pessoas sem nenhuma formação, a diferença de rendimentos chega a ser seis vezes maior.

As vantagens de investir em uma formação no ensino superior aparecem a curto e a médio prazo. Investir em você e na sua educação pode ser o seu melhor investimento! Se você ainda está em dúvida sobre fazer uma faculdade EaD e quer ter um “gostinho” de como será essa experiência, acesse gratuitamente um ambiente online de aprendizagem e veja como ele funciona

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *